Rio24Horas

Rio24horas@gmail.com

  • Blogs Parceiros



  • Parceiros



Archive for the ‘Curiosidades sobre os bairros cariocas’ Category

O Dossiê Completo sobre o Complexo do Alemão

Posted by victorsxavier em dezembro 2, 2010

Nessa reportagem exclusiva, vamos mostrar os detalhes, que nas grandes mídias, quase não aparecem, devido a uma cobertura mais específica.

Vista de satélite do Complexo do Alemão


O QUE É O COMPLEXO DO ALEMÃO

O Complexo do Alemão é um complexo de favelas da Zona Norte do Rio de Janeiro, constituído por um conjunto de 13 favelas, estando entre elas, algumas das mais violentas da cidade.

Vista periférica do Conjunto (complexo) de favelas e bairros Adjacentes ao Morro do Alemão.

 

LOCALIZAÇÃO

Seu núcleo é o Morro do Alemão, e poucos moradores da cidade sabem que se trata de um bairro oficial, sendo parte de sua área muitas vezes tratada como parte dos bairros vizinhos: Ramos, Penha, Olaria, Inhaúma e Bonsucesso.

O bairro foi construído sobre a serra da Misericórdia, uma formação geológica de morros e nascentes, quase toda destruída pela construção do Complexo. Restam poucas áreas verdes na região, apesar dos esforços de preservação empreendidos por determinadas organizações atualmente.

HISTÓRIA

Na década de 1920, o imigrante polonês Leonard Kaczmarkiewicz adquiriu terras na serra da Misericórdia, uma região rural da Zona da Leopoldina. O proprietário era referido pela população local como “o alemão” e logo a área ficou conhecida como Morro do Alemão. A ocupação no entanto, só começou em 1951, quando Leonard dividiu o terreno para vendê-lo em lotes. Ainda nos anos 1920, lá se instalou o Curtume Carioca e, na sequência, muitas famílias de operários também se instalaram nas imediações. A abertura da Avenida Brasil, em 1946 acabou por transformar a região no principal pólo industrial da cidade. O comércio e a indústria cresceram e diversificaram-se mas a ocupação desordenada dos morros adjacentes, que teve seu boom no primeiro governo de Leonel Brizola, acabou por dar lugar às favelas do Complexo do Alemão.

Ainda há poucas áreas de mata e alguns pontos de nascentes de rios que são usados como fonte de água pela população. Todavia, logo após a nascente, os rios já se tornam valões de esgoto. Boa parte da serra foi destruída devido às pedreiras, muito comuns na segunda metade do século XX. Hoje em dia tal empreendimento é proibido na região, considerada Área de Proteção Ambiental, embora subsistam algumas ilegamente.

A região concentra cerca de 40% dos crimes cometidos no Rio. Atualmente, está sendo alvo de um dos projetos do PAC, e de uma ação em parceria entre os governos federal e Governo do Estado do Rio de Janeiro, em que estão previstas a construção de uma enorme rede de transportes e de infra-estrutura em geral e de operações de retomada do poder público na região.

Composição

O Complexo do Alemão é composto pelas seguintes favelas

  • Morro da Baiana
  • Morro do Alemão
  • Alvorada
  • Matinha
  • Morro dos Mineiros
  • Nova Brasília
  • Pedra do Sapo
  • Palmeiras
  • Fazendinha
  • Grota
  • Morro da Chatuba
  • Caracol
  • Favelinha
  • Vila Cruzeiro
  • Caixa D’Água
  • Morro do Adeus

DADOS DEMOGRÁFICOS RELEVANTES

Pessoas Residentes

Total da População (2000 ):
65.026
Pessoas Residentes por sexo
Masculino (2000 ):
31.767
Feminino (2000 ):
33.259

Educação

Unidades escolares públicas municipais
Creches (2010 ):
0
Pré-escola (2010 ):
1
Ensino Fundamental (2010 ):
3
Total (2010 ):
3

Orlando Jogador

Uê

 

 

Orlando Jogador                                                                                                               Uê

A GUERRA PELO COMANDO DO TRÁFICO

Foi travada uma grande guerra no Morro do Alemão à época em que era dominado pelo traficante Orlando da Conceição, o Orlando Jogador. Este acabou sendo morto numa emboscada por um outro traficante, seu afilhado Ernaldo Pinto de Medeiros, o Uê. Nessa época o Complexo, o Comando Vermelho perdeu o controle da área durante alguns meses, para outra facção criminosa, o Terceiro Comando .

Posteriormente o Comando Vermelho recuperou o domínio sobre a maior parte do Complexo. Uma parte, entretanto, o Morro do Adeus, permaneceu nas mãos do Terceiro Comando. Mas em maio de 2007 foi tomado pelo ADA e atualmente voltou à esfera do Comando Vermelho.

Manchete sobre o assassinato de Tim Lopes, que ocorreu no morro da Vila Cruzeiro

A região é também conhecida por bailes funk na Chatuba e Grota, além do chamado Baile do Complexo Total. Nesses bailes predominam o funk, consumo de drogas e sexo, inclusive envolvendo exploração de menores. Foi justamente a realização de reportagens sobre este tipo de evento que resultou no assassinato do jornalista Tim Lopes, após ser capturado pelo grupo do traficante Elias Maluco.

 

Tim Lopes

A execução brutal de Tim Lopes teria sido uma vingança por sua reportagem “Feirão das Drogas”, exibida pela Rede Globo em agosto de 2001, na qual mostrou, através de uma câmera oculta, a venda livre de drogas no Complexo. A reportagem foi laureada com o Prêmio Esso de Jornalismo.

No dia 4 de dezembro de 2008, o presidente Lula visitou o Complexo do Alemão, em evento realizado num antigo depósito de gás abandonado, próximo às comunidades da Nova Brasília e Grota. Lá, sob forte esquema de segurança comandado pela Força Nacional, e acompanhado de diversos políticos, como Sérgio Cabral, Eduardo Paes, Edson Santos, Benedita da Silva e Tarso Genro, Lula lançou o Territórios da Paz, além de anunciar diversas outras obras de melhorias para a região.

Semanas depois, no dia 17 de dezembro, o local foi palco de uma ação social com a presença de uma equipe da Defensoria Pública do Rio de Janeiro, além de equipes de médicos e enfermeiros, animadores infantis e recreadores, pois a cerca de trezentos metros dali foi demolida uma antiga fábrica da POESI. Os moradores foram retirados de suas casas para evitar feridos caso alguma casa fosse atingida por resquícios da implosão. Houve algumas reclamações de truculência por parte da polícia quando esta foi retirar os últimos moradores que ainda não tinham deixado suas moradias.

Por volta de 13h30, o governador Sérgio Cabral, do alto de uma antiga pedreira próxima, onde passará uma linha do teleférico, acionou o botão que implodiu cinco dos nove galpões da antiga fábrica, onde será instalado um centro social. Os outros galpões serão reaproveitados pelas novas construções.

O COMPLEXO DO ALEMÃO EM 2010.

Em 25 de Novembro de 2010, o BOPE,com apoio da Marinha do Brasil, fez uma operação especial para tomar o controle da Vila Cruzeiro. Os traficantes fugiram para o Complexo do Alemão e, no dia 26 de Novembro, o BOPE, a Polícia Federal, a Polícia Civil, com o apoio da sua CORE (Coordenadoria de Recursos Especiais) e as Forças Armadas se posicionaram nos arredores do Complexo do Alemão, buscando tirar o controle do tráfico nesta região, como foi feito na Vila Cruzeiro no dia anterior. Houve trocas de tiros no início da noite do dia 26.

A polícia apreendeu mais de 300 motos na favela do Cruzeiro, onde tambem foram encontradas munições e cerca de duas toneladas de maconha, além de cocaína e crack. O Complexo do Alemão ainda é o refugio dos grandes traficantes de favelas vizinhas tomadas pelas Unidades de Polícia Pacificadora, e consequentemente traficantes espremidos pela perda de território estão cometendo atos terroristas pela metrópole do Rio de Janeiro gerando desordem e pânico na população. Atitude fundamental para que a população tenha a esperança de poder viver dignamente, de acordo com a Constituição de 1988.

Em 28 de novembro de 2010, o BOPE e as forças armadas fizeram uma operação para a retomada do Complexo do Alemão. Os traficantes estão foragidos em meio a mata, devido a sua topografia desigual.

Nesta operação, o BOPE apreendeu cerca de dez toneladas de maconha, cocaína, crack e armas de grosso calibre, o que sera efetuado o balanço final somente no final da operação, a qual não acabou ate este momento.

No dia 27 de novembro, ao final da tarde, cerca de 31 traficantes se renderam à polícia. Segundo as últimas notícias, o Complexo do Alemão, está totalmente sob o controle da Polícia do RJ, do Exército e corpos auxiliares, como a Marinha. É bom ressaltar que os moradores ajudaram a polícia através do Disque-Denúncia, cujo telefone é o 2253-1177 ou da Policia Militar número 190.

Anúncios

Posted in Curiosidades sobre os bairros cariocas, Geral, Policial | 1 Comment »

Curiosidades sobre os bairros cariocas: Anil

Posted by victorsxavier em setembro 5, 2009

mapa

Anil é um bairro da Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. Seguindo o exemplo de muitos bairros cariocas, tem seu nome devido ao Rio Homonimo, atualmente um canal de esgoto poluido e assoreado, o Canal do Anil.

É um bairro de contrates dividido entre pequenas favelas e vilas de baixa renda, e condomínios de classe média alta.

No Anil se localiza a escola de samba GRES Unidos do Anil. O bairro faz parte da XVI Região Administrativa (R.A.) – Jacarepaguá – do município do Rio de Janeiro.

Síntese de Dados


•Território e Meio Ambiente
Dados Cadastrais do Bairro
Data do Decreto de Criação ( ):
23/7/1981
Área Territorial (2003 ):
350,04
ha
Áreas Naturais
Área Total (2001 ):
7,92
%
Floresta (2001 ):
3,01
%
Áreas Urbanizadas e/ ou Alteradas
Área Total (2001 ):
92,08
%
Unidades de Conservação
Área Total (2005 ):
913.596,90
m2
Unidades de Conservação – APA
Área Total (2005 ):
652.646,72
m2
Unidades de Conservação – APARU
Área Total (2005 ):
0,00
m2
Unidades de Conservação – Reservas
Área Total (2005 ):
0,00
m2
Unidades de Conservação – Parques
Área Total (2005 ):
4.209,60
m2
Unidades de Conservação – ARIE
Área Total (2005 ):
0,00
m2
Áreas Legalmente Protegidas
Área de Unidades Tombadas (2003 ):
260.950,18
m2
Área de outros bens legalmente preservados (2003 ):
0,00
m2

•População
Pessoas Residentes
Total da População (2000 ):
21.551
Pessoas Residentes por sexo
Masculino (2000 ):
10.272
Feminino (2000 ):
11.279
Pessoas Residentes Alfabetizadas por Sexo
Homens (2000 ):
9.103
Mulheres (2000 ):
10.081
Pessoas Residentes Não Alfabetizadas por Sexo
Homens (2000 ):
463
Mulheres (2000 ):
517
Responsáveis pelos Domicílios Particulares por sexo
Masculino (2000 ):
4.573
Feminino (2000 ):
1.767

•Domicílios
Em Geral
Total de Domicílios (2000 ):
6.345
Espécie de Domicílios
Particular Permanente (2000 ):
6.340
Particular Improvisado (2000 ):
5
Coletivo (2000 ):
0
Particular Permanente por Tipo
Casas (2000 ):
4.662
Apartamentos (2000 ):
1.599
Cômodos (2000 ):
79
Particular Permanente por tipo de abastecimento de água
Rede Geral Canalizada até o Domicílio (2000 ):
97,79
%
Particular Permanente por tipo de esgotamento sanitário
Rede Geral (2000 ):
60,05
%
Particular Permanente por tipo de destino do lixo domiciliar
Serviço de Limpeza (2000 ):
94,20
%

•Saúde
Nascimentos por tipo de parto
Vaginal (2006 ):
179
Cesariana (2006 ):
238
Ignorado ou Não informado (2006 ):
3
Nascimentos por Sexo
Masculino (2006 ):
215
Feminino (2006 ):
205
Ignorado (2006 ):
0
Mortalidade Infantil
Mortalidade antes do 7º dia (2006 ):
2
Mortalidade do 7º ao 27º dia (2006 ):
1
Mortalidade do 28º dia até 1 ano de vida (2006 ):
6
Não classificado (2006 ):
0
Mortalidade Infantil (total) (2006 ):
9

•Educação
Unidades escolares públicas municipais
Total de unidades escolares Municipais (2009 ):
6
Unidades escolares Municipais – pré-escola e ensino fundamental (2009 ):
6
Unidades escolares Municipais – creches (2009 ):
0
Matrículas na Rede Pública Municipal
Total de alunos (2009 ):
4360
Alunos na pré-escola e ensino fundamental (2009 ):
4360
Alunos em creches (2009 ):
0
População

Pessoas Residentes
Total da População (2000 ):
21.551
ranking
Pessoas Residentes por sexo
Masculino (2000 ):
10.272
ranking
Feminino (2000 ):
11.279
ranking
Pessoas Residentes por espécie de domicílio
particulares permanentes (2000 ):
21.538
particulares improvisados (2000 ):
13
coletivos (2000 ):
0
Pessoas Residentes segundo a relação com a pessoa responsável pelo domicílio
Responsável (2000 ):
6.345
Conjuge (2000 ):
4.282
Filho(a)/Enteado(a) (2000 ):
8.384
Pai/Mãe/Sogro (2000 ):
406
Neto(a)/Bisneto(a) (2000 ):
849
Irmão (2000 ):
233
Outro parente (2000 ):
740
Agregado(a) (2000 ):
156
Pensionista (2000 ):
14
Empregado(a) Doméstico(a) (2000 ):
125
Parente Empregado(a) Doméstico(a) (2000 ):
17
Individual (2000 ):
0
Pessoas Residentes por Grupos de Idade
0 a 4 anos (2000 ):
1.387
ranking
5 a 9 anos (2000 ):
1.481
ranking
10 a 14 anos (2000 ):
1.536
ranking
15 a 19 anos (2000 ):
1.986
ranking
20 a 24 anos (2000 ):
1.941
ranking
25 a 29 anos (2000 ):
1.750
ranking
30 a 34 anos (2000 ):
1.598
ranking
35 a 39 anos (2000 ):
1.676
ranking
40 a 44 anos (2000 ):
1.692
ranking
45 a 49 anos (2000 ):
1.686
ranking
50 a 54 anos (2000 ):
1.388
ranking
55 a 59 anos (2000 ):
950
ranking
60 a 64 anos (2000 ):
843
ranking
65 a 69 anos (2000 ):
609
ranking
70 a 74 anos (2000 ):
435
ranking
75 a 79 anos (2000 ):
311
ranking
80 anos e mais (2000 ):
282
ranking
Pessoas Residentes Alfabetizadas por Sexo
Homens (2000 ):
9.103
ranking
Mulheres (2000 ):
10.081
ranking
Pessoas Residentes Não Alfabetizadas por Sexo
Homens (2000 ):
463
ranking
Mulheres (2000 ):
517
ranking
Pessoas Residentes Alfabetizadas por Grupos de Idade
5 a 9 anos (2000 ):
1.002
ranking
10 a 14 anos (2000 ):
1.513
ranking
15 a 19 anos (2000 ):
1.959
ranking
20 a 24 anos (2000 ):
1.921
ranking
25 a 29 anos (2000 ):
1.721
ranking
30 a 34 anos (2000 ):
1.574
ranking
35 a 39 anos (2000 ):
1.644
ranking
40 a 44 anos (2000 ):
1.656
ranking
45 a 49 anos (2000 ):
1.648
ranking
50 a 54 anos (2000 ):
1.347
ranking
55 a 59 anos (2000 ):
919
ranking
60 a 64 anos (2000 ):
796
ranking
65 a 69 anos (2000 ):
574
ranking
70 a 74 anos (2000 ):
402
ranking
75 a 79 anos (2000 ):
276
ranking
80 anos e mais (2000 ):
232
ranking
Pessoas Residentes Não Alfabetizadas por Grupos de Idade
5 a 9 anos (2000 ):
479
ranking
10 a 14 anos (2000 ):
23
ranking
15 a 19 anos (2000 ):
27
ranking
20 a 24 anos (2000 ):
20
ranking
25 a 29 anos (2000 ):
29
ranking
30 a 34 anos (2000 ):
24
ranking
35 a 39 anos (2000 ):
32
ranking
40 a 44 anos (2000 ):
36
ranking
45 a 49 anos (2000 ):
38
ranking
50 a 54 anos (2000 ):
41
ranking
55 a 59 anos (2000 ):
31
ranking
60 a 64 anos (2000 ):
47
ranking
65 a 69 anos (2000 ):
35
ranking
70 a 74 anos (2000 ):
33
ranking
75 a 79 anos (2000 ):
35
ranking
80 anos e mais (2000 ):
50
ranking
Responsáveis pelos Domicílios Particulares por sexo
Masculino (2000 ):
4.573
ranking
Feminino (2000 ):
1.767
ranking
Responsáveis pelos Domicílios Particulares Permanentes por Grupo de Idade
10 a 19 anos (2000 ):
13
20 a 29 anos (2000 ):
523
30 a 39 anos (2000 ):
1.323
40 a 49 anos (2000 ):
1.684
50 a 59 anos (2000 ):
1.353
60 a 69 anos (2000 ):
902
70 a 79 anos (2000 ):
434
80 anos e mais (2000 ):
108
Responsáveis pelos Domicílios Particulares Permanentes Alfabetizados por Grupo de Idade
10 a 19 anos (2000 ):
13
20 a 29 anos (2000 ):
509
30 a 39 anos (2000 ):
1.298
40 a 49 anos (2000 ):
1.650
50 a 59 anos (2000 ):
1.326
60 a 69 anos (2000 ):
858
70 a 79 anos (2000 ):
399
80 anos e mais (2000 ):
93
Responsáveis pelos Domicílios Particulares Permanentes Não Alfabetizados por Grupo de Idade
10 a 19 anos (2000 ):
0
20 a 29 anos (2000 ):
14
30 a 39 anos (2000 ):
25
40 a 49 anos (2000 ):
34
50 a 59 anos (2000 ):
27
60 a 69 anos (2000 ):
44
70 a 79 anos (2000 ):
35
80 anos e mais (2000 ):
15
Responsáveis pelos Domicílios Particulares Permanentes Alfabetizadas por Sexo
Homens (2000 ):
4.463
ranking
Mulheres (2000 ):
1.683
ranking
Responsáveis pelos Domicílios Particulares Permanentes Não Alfabetizadas por Sexo
Homens (2000 ):
110
ranking
Mulheres (2000 ):
84
ranking
Responsáveis pelos Domicílios Particulares Permanentes segundo o curso mais elevado que freqüentaram
Alfabetização (2000 ):
16
ranking
Primário (2000 ):
1.062
ranking
Ginásio (2000 ):
412
ranking
Clássico (2000 ):
358
ranking
1o Grau (2000 ):
781
ranking
2o Grau (2000 ):
1.188
ranking
Superior (2000 ):
2.199
ranking
Mestrado (2000 ):
100
ranking
Nenhum Curso (2000 ):
224
ranking
Responsáveis pelos Domicílios Particulares Permanentes por anos de estudo
Sem instrução (2000 ):
224
ranking
1 ano (2000 ):
115
ranking
2 anos (2000 ):
117
ranking
3 anos (2000 ):
238
ranking
4 anos (2000 ):
811
ranking
5 anos (2000 ):
175
ranking
6 anos (2000 ):
100
ranking
7 anos (2000 ):
195
ranking
8 anos (2000 ):
536
ranking
9 anos (2000 ):
95
ranking
10 anos (2000 ):
180
ranking
11 anos (2000 ):
1.249
ranking
12 anos (2000 ):
150
ranking
13 anos (2000 ):
190
ranking
14 anos (2000 ):
238
ranking
15 anos (2000 ):
985
ranking
16 anos (2000 ):
532
ranking
17 anos (2000 ):
204
ranking
Não determinado (2000 ):
6
ranking
Responsáveis pelos Domicílios Particulares Permanentes
Total (2000 ):
6.340
ranking
Total com Renda (2000 ):
5.974
ranking
Responsáveis pelos Domic Partic Permanentes segundo a Renda Nominal Média em Salários Mínimos
Até 1/2 (2000 ):
5
ranking
de 1/2 a 1 (2000 ):
335
ranking
de 1 a 2 (2000 ):
584
ranking
de 2 a 3 (2000 ):
466
ranking
de 3 a 5 (2000 ):
887
ranking
de 5 a 10 (2000 ):
1.368
ranking
de 10 a 15 (2000 ):
599
ranking
de 15 a 20 (2000 ):
671
ranking
acima de 20 (2000 ):
1.059
ranking

Posted in Curiosidades sobre os bairros cariocas, Geral | Leave a Comment »

Curiosidades sobre os bairros cariocas: Andaraí

Posted by victorsxavier em maio 10, 2009

Canal do Andaraí

Canal do Andaraí

Mapa geografico do Andaraí

Mapa geografico do Andaraí

O nome do bairro do Andaraí pode ter procedência no antigo nome do rio Joana, que se chamava ANDARA-HY AÇU, ou “rio Grande dos Morcegos”, ou no Pico do Andaraí, cuja tradução do tupi para o português seria “empinado para cima”.

Inicialmente, eram as vastas terras dos jesuítas, denominadas de Andaraí Grande e lá pelo século XIX parte dessas terras teriam sido adquiridas por um juiz, tornando-se um grande latifúndio. Mais tarde vieram as chácaras e depois as vilas de casas populares, ainda hoje muito freqüentes, que abrigavam os operários das fábricas que lá pelos anos 1890 passaram a ser comuns no bairro. Depois, lentamente essas fábricas foram sendo desativadas.

Os primeiros registros de loteamentos regulares na área são de 1917, em torno das ruas Leopoldo e Barão de Mesquita, consolidando-se desde esses tempos o Andaraí como um bairro residencial. O RioCidade beneficiou recentemente o entorno da rua Barão de Mesquita na sua parte da Andaraí, levando melhorias às calçadas, novos estacionamentos, criação de novas baias de ônibus, entre outros aportes. Nele foi construído o Iguatemi Shopping, na divisa com Vila Isabel, inaugurado em 1996.

Nota: A denominação; delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto Nº 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto Nº 5280, de 23 de agosto de 1985.

Posted in Curiosidades sobre os bairros cariocas | Leave a Comment »

Curiosidades sobre os bairros cariocas: Anchieta

Posted by victorsxavier em maio 9, 2009

Vista aérea do bairro de Anchieta

Vista aérea do bairro de Anchieta

Mapa geográfico do bairro de Anchieta

Mapa geográfico do bairro de Anchieta

As terras do atual bairro de Anchieta pertenciam ao Engenho Nossa Senhora de Nazaré e seu clima ameno fez Dom Pedro II cogitar localizar nele um hospital para tuberculosos. O Vigário de Realengo, Padre Miguel, mais tarde instalou na região capela abrigando a imagem secular, de grande valor artístico, venerando Nossa Senhora de Nazaré. O capitão Bento de Oliveira Braga era o senhor dessa propriedade, além do Engenho Novo da Piedade, herdados por sua família. O padre Wander Tavares iniciou a construção da Matriz atual, estabelecendo seu nome na praça principal do bairro, onde chegava o Caminho do Engenho Velho, depois do rio do Pau (avenida Crisóstomo Pimentel de Oliveira), oriundo da Pavuna.

Anchieta pertenceu ao Município de Nova Iguaçu até o início do século XX, juntamente com Nilópolis, sendo atualmente uma das principais portas de entrada para o Rio de quem vem da Baixada Fluminense. Com a implantação da Estrada de Ferro Dom Pedro II, depois Central do Brasil, a estação de Anchieta foi inaugurada em 1º de outubro de 1896, nome dado em homenagem ao padre José de Anchieta, religioso catequizador de índios nos primórdios do Brasil colonial. O prédio da estação atual foi inaugurado em 1989, servindo hoje aos trens metropolitanos do ramal de Japeri.

A ocupação inicial, junto à ferrovia, se expandiu com o aparecimento dos primeiros loteamentos, em 1916, e os projetos de arruamentos nos terrenos da família Luiz Borges. Surgiram as ruas: Clara Borges, Ernesto Vieira, Leopoldina Borges, Arnaldo Murineli, Adalberto Tanajura, entre outras. Na região da praça Itanhomi, havia, há séculos, um cemitério indígena de grande extensão, que deu origem aos nomes da maior parte das ruas da chamada “Vila Mariópolis”, como as ruas Gerê, Aiacá, Aiúba, Jarupá, Juarana, Cracituba etc. Na década de 1940 e daí em diante até os anos 1970, o restante do bairro foi loteado, fazendo surgir o Parque Anchieta, depois desmembrado de Anchieta, cujo decreto de criação data de 23 de julho de 1981.

Um dos maiores assentamentos de “sem tetos” do Rio de Janeiro foi realizado na região, com as comunidades Parque Esperança, Final Feliz e Parque Tiradentes. Na orla do rio Pavuna outras comunidades se destacam, como a Beira Rio ou Arnaldo Murineli, Maria José, avenida Oliveira Bueno e Itatiba. Os principais acessos viários do bairro são a Estrada Marechal Alencastro (antiga General Tasso Fragoso), a avenida Nazaré, a avenida Crisóstomo Pimentel de Oliveira, a rua Alcobaça, a rua Cardoso de Castro (acesso a Nilópolis) e o início da Via Light, ligação com Nova Iguaçu.

Nota: A denominação, delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto Nº 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto Nº 5280, de 23 de agosto de 1985.

Posted in Curiosidades sobre os bairros cariocas | Leave a Comment »

Curiosidades sobre os bairros cariocas: Alto da Boa Vista

Posted by victorsxavier em maio 6, 2009

Vista aérea do bairro

Vista aérea do bairro

Mapa Geográfico do bairro

Mapa Geográfico do bairro

D. Pedro II determinou o reflorestamento das matas da região da Tijuca iniciada em 1861, durando 13 anos, e conduzida sob a direção do Major Manuel Gomes Archer e do administrador Thomás Nogueira da Gama, plantando cerca de 80 mil mudas de espécies variadas de árvores, nativas e exóticas.

Thomás Nogueira da Gama recuperou durante 25 anos as matas do Sumaré e das Paineiras, plantando mais de 20 mil mudas de árvores. Além disso, melhorou as trilhas e acessos à região, possibilitando o aumento do número de visitantes. Ao final, estava reflorestado o maior parque urbano do mundo, inaugurando uma nova atração no Rio de Janeiro e tornando a região pioneira sob mais esse aspecto: os inovadores passeios turísticos ao Alto da Boa Vista, onde a população da Cidade fazia piqueniques desfrutando das belezas da Mata Atlântica e do maravilhoso panorama da Baía de Guanabara. O pintor Nicolas Taunay (1755-1839), considerado a figura de maior importância da Missão de 1816, lecionou pintura na Academia Imperial das Belas Artes, deixando diversas pinturas de paisagens e retratos.

Construindo uma cabana no Alto da Boa Vista, local conhecido até hoje como Cascatinha de Taunay, na estrada do Imperador, tornou-se assim o seu primeiro morador. A estrada do Alto da Boa Vista, hoje avenida Edison Passos, é ampliada e pavimentada, tendo os principais mirantes reformados e ganhando uma praça com coreto, a praça Afonso Vizeu, próxima à Cascatinha Taunay, consolidando o local como bairro.

O nome do bairro Alto da Boa Vista tem origem na bela paisagem que se admira das suas encostas. No início era a serra, depois vieram as plantações de café que desmataram os morros e alteraram a vazão de rios da região, influindo no abastecimento dos bairros da planície. D. Pedro II determinou então o reflorestamento de toda área, empreitada iniciada em 1861 pelo Major Archer. Após o plantio de cerca de 100.000 mudas de árvores, nascia o maior parque urbano do mundo, o que inaugurou um programa pioneiro na cidade, fazer piqueniques desfrutando das belezas da Mata Atlântica e do maravilhoso panorama da Baía de Guanabara.

Depois de ocupado por alguns hotéis e tendo abrigado residência de alguns membros da elite, o bairro consolidou-se como parque urbano e suas florestas são objetos de permanente esforço para sua preservação, incluindo a Floresta da Tijuca e a serra da Carioca, no Alto da Boa Vista se situam dois setores do Parque Nacional da Tijuca.

Nota: A denominação; delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto Nº 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto Nº 5280, de 23 de agosto de 1985.

Posted in Curiosidades sobre os bairros cariocas | Leave a Comment »

Curiosidades sobre os bairros cariocas: Água Santa

Posted by victorsxavier em maio 5, 2009

Área geográfica do bairro de Água Santa

Área geográfica do bairro de Água Santa

Vista aérea do bairro de Água Santa

Vista aérea do bairro de Água Santa

Água Santa

O nome do bairro de Água Santa vem de uma água mineral que jorrava de fonte localizada nessa área. A água da fonte era engarrafada e vendida a quem se interessasse. Inicialmente, onde hoje é o bairro, eram as terras altas de fazendas e engenhos.

Em meados do século XIX tem-se notícia de que na vertente voltada para Água Santa teria existido um quilombo, o que teria originado o nome da encosta como Serra dos Pretos Forros. Das terras desmembradas das fazendas, teria existido no início do século XIX, uma grande chácara que ia da estação do Engenho de Dentro até o morro dos Pretos Forros.

Os primeiros registros de loteamento são de 1917, promovendo-se mais tarde o Jardim Água Santa que se estima tenha ocorrido por volta de 1946. De lá para cá, a região foi se desenvolvendo na esteira do crescimento do Grande Méier.

Recentemente a área foi cortada pela Linha Amarela, o que mudou sobremaneira a paisagem, inaugurada em 1997, lá estando a sua praça de pedágio e o acesso ao túnel engenheiro Raymundo de Paula Soares, ou túnel da Covanca, um dos maiores túneis urbanos do mundo, com extensão de 2.187 metros.

Nota: A denominação; delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto Nº 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto Nº 5280, de 23 de agosto de 1985.

Posted in Curiosidades sobre os bairros cariocas, Geral | Leave a Comment »

Curisosidades: A História do bairro de Acari

Posted by victorsxavier em maio 4, 2009

acari

bairro-de-acari

Acari

O nome do bairro de Acari provavelmente vem do rio Acari (é um tipo de peixe) que corta suas terras e faz divisa com o vizinho bairro Parque Colúmbia. Acari é um bairro da área Norte da cidade do Rio de Janeiro.

A comunidade foi batizada com o mesmo nome do rio que passa nas proximidades da região, que hoje é chamada de Favela de Acari e que, na verdade, é a junção do Conjunto Amarelinho, construído no final dos anos 50 na beira da Avenida Brasil, e mais quatro localidades: Parque (Proletário) Acari, Vila Rica de Irajá, Coroado e Vila Esperança. O Complexo Acari iniciou seu processo de ocupação no ano de 1946 apresenta um dos maiores índices de pobreza no Estado do Rio de Janeiro.

O bairro confunde-se com a Fazenda Botafogo, conjunto de edifícios habitacionais construídos nos anos 70, nos mesmos moldes da Cidade de Deus, na zona oeste. Faz limite, também, com Coelho Neto. Na área hoje delimitada como bairro de Acari, primeiro era formado pelas grandes fazendas, depois, os engenhos que cultivavam, dentre outros produtos, a cana de açúcar.

A região até o século XIX tinha ocupação predominantemente rural. A partir de 1875, é implantada a estrada de Ferro Rio d’Ouro, por onde corre hoje a linha 2 do metrô, e no entorno da mesma foram surgindo pequenos núcleos urbanos que levaram no início do século XIX a novos loteamentos.

A Vila Nazaré entre a Av. Automóvel Clube e a rua Acuruí data de 1938. Em 1946, é inaugurada a Av. Brasil, que é outra divisa do atual bairro de Acari, levando à implantação de muitas indústrias e a um adensamento junto à nova via. Ocupações informais têm lugar, e hoje parte do bairro é constituído pelas favelas de Parque Acari, Vila Rica de Irajá e Vila Esperança.

Nota: A denominação; delimitação e codificação do Bairro foi estabelecida pelo Decreto Nº 3158, de 23 de julho de 1981 com alterações do Decreto Nº 5280, de 23 de agosto de 1985.

Posted in Curiosidades sobre os bairros cariocas | Leave a Comment »

Curiosidades sobre bairros cariocas – bairro da abolição

Posted by victorsxavier em abril 29, 2009

Iniciamos hoje uma nova série de posts, com curiosidades sobre os bairros cariocas…

O primeiro post será sobre o bairro da abolição.

Área geografica do bairro da Abolição

Área geografica do bairro da Abolição

Foto Aérea do bairro da Abolição

Foto Aérea do bairro da Abolição

Abolição

O nome do bairro da Abolição provavelmente tem sua origem no antigo nome da rua da Abolição, 13 de maio, dia da abolição dos escravos no Brasil. Inicialmente eram as populações ligadas às lavouras e ao comércio desses produtos, sendo o bairro cortado pela antiga Estrada Real de Santa Cruz, que depois passou a ter o nome de Av. Suburbana e atualmente Av. Dom Helder Câmara.

Depois no século XIX vieram algumas fábricas (no vizinho bairro do Engenho de Dentro) e as estradas de ferro, que serviam às localidades mais ao norte, mas que levaram à ocupação lindeira aos trilhos, o que posteriormente se espraiou e alcançou a área atualmente delimitada como o bairro da Abolição.
Os primeiros registros de loteamentos de grandes terrenos junto à rua da Abolição são de 1917 e, em 1930, essa via é aberta como uma Av. Projetada. A partir de 1930, o Estado passa a apoiar a atividade manufatureira, sendo as áreas servidas pelas ferrovias, o entorno próximo, escolhidas para a instalação de muitas delas. De lá para cá o bairro adensou, consolidando-se como um bairro residencial. Parte dele foi atravessado pela via expressa “Linha Amarela”, inaugurada em 1997.

Posted in Curiosidades sobre os bairros cariocas | 2 Comments »